Como Sanitizar Frutas e Hortaliças

higiene-vegetais

Olá saudáveis, tudo bom?

Vocês sabiam que as frutas e hortaliças, são as principais vinculadoras de micro-organismos? E que podem estar associados a várias doenças de origem alimentar ?

Existem vários fatores que contribuem para aumentar a carga microbiana desses alimentos como: técnicas de cultivo, armazenamento, transporte e distribuição para o consumo. Se houver alguma irregularidade durante esses processos, as chances do alimento estar contaminado é maior. Só para vocês terem ideia, o ultimo trabalho que desenvolvi com meu grupo da Nutrição, foi fazer uma análise microbiológica das hortaliças minimamente processadas (aquelas saladas prontas em pacotes) e encontramos SALMONELLA em metade das amostras analisadas. Para quem não sabe, Salmonella é uma bactéria encontrada em alimentos de origem animal, principalmente em ovos e carcaças de frangos mal preparados, podendo levar a morte. Agora eu pergunto? Como essa bactéria foi parar nas hortaliças? A resposta é simples, possíveis irregularidades durante os fatores citados a cima e contaminação cruzada.

Por isso, é de extrema importância fazer a higienização e sanitização correta das frutas e hortaliças, para evitar possíveis doenças.

Vamos aprender?

  • Antes de tudo, é necessário escolher bem os alimentos na hora da compra. Certifique-se que não há nenhuma folha ou casca estragada  e murcha.
  • Depois, prepare um local próprio para higienizar os alimentos.
  • Lave os vegetais folhosos em água corrente potável folha a folha e os legumes e frutas um a um, retirando as partes estragadas (se houver) e as sujidades aparentes.
  • Preparar uma solução de cloro a 200 ppm – 1 colher de sopa de hipoclorito (água sanitária), 2,5%  (10 ml) para 1 litro de água. Obs: Sempre leia as instruções de diluição do fabricante.
  • Colocar os alimentos em imersão de água clorada por 15 minutos.
  • Escorrer e enxaguar novamente em água corrente.
  • Secar e guardar em vasilhas de plástico.
  • Garante 99,9% de eliminação dos micro-organismos.

Alguns MITOS, mas que a maioria das pessoas fazem em casa

  • Lavar os alimentos com sabão, além de não tirar nada, vai deixar resíduos químicos no alimento.
  • Lavar os folhosos e frutas com bucha, pode ferir as folhas e as cascas.
  • Colocar os alimentos em imersão no vinagre, inibe o crescimento dos micro- organismos, mas não tem o potencial de  matar.

Agora que vocês viram a importância de sanitizar os alimentos e aprenderam como faz esse processo, está ta na hora de colocar em prática!

 

Fonte imagem: Google imagens

 

escrito por jessica

4386f-barrinha3

Anúncios

Alimentação com restrição ao glúten

Olá saudáveis, tudo bom? O post de hoje engloba um assunto muito importante e que muitas pessoas aderem mesmo sem saber o motivo, só pelo fato de estar na “moda”.

A alimentação com restrição ao glúten não é um assunto atual para aqueles que sofrem de Doença Celíaca (DC) e sensibilidade ao glúten – não celíaca.

Vocês que são mais antenados nas mídias sociais, percebem a quantidade de famosos optando por uma dieta sem glúten, com promessas de perda de peso imediato e até mesmo na prevenção de algumas doenças. Mas eu pergunto a vocês: quem consegue restringir totalmente o glúten ? quem consegue deixar de comer o seu pão (integral ou não) lá na padaria, ou aquele cereal, só pelo simples fato de dizerem que emagrece? Quase ninguém a não ser os portadores de DC. Vamos parar de crucificar o pobre do glúten e vamos entender melhor quem é ele e quem realmente não pode ingeri-lo.

O glúten é uma substância elástica, aderente e insolúvel em água, responsável por dar elasticidade em massas. Ele é constituído pela fração proteica de gliadina e glutenina, presentes em 85% na farinha de trigo, mas pode estar na cevada, centeio e aveia, nas formas de hordeína, secalina e avenina respectivamente.

As proteínas encontradas na farinha do trigo é utilizada na preparação  de massas industriais ou domésticas pelo fato de terem uma boa aceitação sensorial (sabor, aroma, cor e textura).

Onde está o glúten? – Produtos industrializados

  • Massas
  • Achocolatados e alguns chocolates
  • Cafés instantâneos
  • Sorvetes
  • Sopas e papas enlatadas
  • Embutidos cárneos
  • Maioneses
  • Molhos de tomate
  • Mostardas
  • Iogurtes
  • Algumas bebidas
  • Produtos de higiene e beleza
  • Medicamentos

E ainda pode estar presente em outros alimentos pela contaminação de utensílios, pratos, talheres, vasilhas, bandejas etc.

Quem deve tomar cuidado?

glutencapa

Fonte: pixels

Os portadores da Doença Celíaca. A DC, se manifesta por meio do contado do glúten, com as células do intestino delgado, provocando uma inflamação e gerando uma resposta imune, que resulta no atrofiamento e achatamento das vilosidades intestinais, que são responsáveis pela absorção de nutrientes e produção de enzimas digestivas. Os sintomas em crianças são: diarreia crônica, dor de barriga, abdômen inchado, humor alterado, perda de apetite, vômitos, desnutrição, anemia e atraso no crescimento. Em adultos os sinais geralmente são: desnutrição, fezes volumosas e mal cheirosas (pelo fato da gordura não ser absorvida) e entre 10% a 20%, sofrem de alergias (coceiras e bolhas). Podem estar presentes também a anemia, complicações nos ossos, dermatite, transtornos endócrinos (diabetes tipo 1 ), e neurológicos (convulsões, enxaquecas, epilepsia, ataxia) e desordens psiquiátricas (depressão, demência, esquizofrenia e autismo).

A Doença Celíaca acontece em indivíduos geneticamente susceptíveis. 

O tratamento recomendado é inteiramente dietético, com uma alimentação totalmente sem glúten para o resto da vida. Essa dieta é importante, pois propicia o desaparecimento dos sintomas e melhora a qualidade de vida do paciente. É importante pontuar que o paciente deve ter atenção aos rótulos dos alimentos e ao modo de preparo.

Na minha concepção, o glúten não deve ser eliminado da dieta de pessoas sadias. Para quem busca emagrecer, existem outros meios e até mais fáceis, do que restringir essa proteína da alimentação.

Pensa comigo, a retirada do glúten na dieta está altamente associado a alimentos ricos em carboidratos como pães e massas ou seja, se esses tipos de alimentos forem evitados, consequentemente a perda de peso é o reflexo, deste modo a retirada do carboidrato é o que emagrece não a do glúten. Pensem nisso!

Referência

BENASSI. Orientações e receitas para uma alimentação com soja e livre de glúten. Embrapa. Brasília. 2013. Acesso em: jan. 2016. Disponível em: <http://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/101014/1/Receitas-SemGluten.pdf&gt;

ARAUJO, Halina Mayer Chaves; ARAUJO, Wilma Maria Coelho; BOTELHO, Raquel Braz Assunção  and  ZANDONADI, Renata Puppin.Doença celíaca, hábitos e práticas alimentares e qualidade de vida. Rev. Nutr. [online]. 2010, vol.23, n.3, pp. 467-474. ISSN 1415-5273.  http://dx.doi.org/10.1590/S1415-52732010000300014.

Imagem capa: Google imagens

escrito por jessica

4386f-barrinha3

Alimentos termogênicos

Olá saudáveis, tudo bom? O post de hoje é sobre as maravilhas que os alimentos termogênicos proporcionam. Se você quer perder calorias comendo, esse post é para você.

Os alimentos termogênicos tem a capacidade de aumentar a temperatura corporal e a velocidade metabólica, pela dificuldade de serem digeridos no organismo, proporcionando maior queima de energia e caloria, durante a digestão se comparados a outros alimentos não termogênicos. Esses alimentos, consomem cerca de 10 a 15 % do gasto energético total, o que significa na queima de calorias ao longo do dia.

Porém apenas consumir alimentos termogênicos, não garante a perda de peso. O ideal é combinar com práticas de atividade física e alimentação balanceada. Vale ressaltar que o consumo exagerado desses alimentos podem trazer riscos a saúde, como dor de cabeça, tontura, insônia e problemas gastrointestinais. Indivíduos hipertensos, com problemas cardíacos e com distúrbios na tireoide, devem  ter atenção para o consumo destes alimentos.

Os alimentos termogênicos, devem ser consumidos com o acompanhamento do nutricionista, que de acordo com suas características, te indicará a quantidade ideal.

Se consumidos em quantidades adequadas, esses alimentos podem auxiliar no tratamento de gripes, auxiliar na perda de peso, prevenir contra o câncer de cólon e ovário, melhorar a circulação sanguínea, eliminar gases, queimar a gordura corporal, acelerar o metabolismo e estimular a digestão.

Os alimentos de maior relevância são:

Chá Verde

Cha verde

Fonte: Google imagens

Canela

canela

Fonte: Google imagens

Pimenta Vermelha

pimenta

Fonte: Google imagens

Gengibre

beneficios-gengibre-4

Fonte: Google imagens

Café

noticia_14042014_113054

Fonte: Google imagens

Vinagre de maçã

vinagre-maca

Fonte: Google imagens

Laranja

Glass and jug of orange juice and fruits

Fonte: Google imagens

Brócolis

brocolis

Fonte: Google imagens

 

Entre outros como: couve, mostarda, acelga, aspargos, kiwi, Guaraná (pó), linhaça, gorduras vegetais e água gelada.

 

Referência:

CARDOSO;  MARTINS; BENITES; CONTI; SOHN. Uso de alimentos termogênicos no tratamento da obesidade. UFRJ. Rio de Janeiro. jan. 2010.

escrito por jessica

4386f-barrinha3

10 Passos para uma alimentação saudável

Olá saudáveis, tudo bom ? o post de hoje é para você que quer se alimentar melhor, mas ão faz a mínima ideia de como começar. Darei 10 dicas  para você entrar em 2016 com o pé direito e com foco na saúde.

1. Coma de 3 em 3 hora

comer20a20cada20320horas20funciona

–  Comer de 3 em 3 horas, ajuda a aumentar o metabolismo (pelo gasto de energia que organismo tem que fazer ao digerir o alimento), evita ataques de fome, mantém altos os  níveis de energia, melhora a utilização de nutrientes e diminui o armazenamento de gordura. Mas não se engane, comer de 3 em 3 horas não significa que você poderá fazer refeições grandes. A  final, a intenção é te dar mais saciedade e melhorar a distribuição das calorias ao longo do dia.

2. Coma diariamente pelo menos 3 porções de legumes e verduras nas refeições principais (almoço e jantar) e 3 a 5 porções de frutas distribuídas entre o café da manhã, lanche e sobremesa

fruta_verdura_-z

–  As frutas, legumes e verduras são alimentos ricos em vitaminas, minerais, antioxidantes e fibras. Procure combinar as verduras e legumes de modo em que o prato fique colorido, garantindo a variedade de nutrientes.

Opte por sucos naturais de frutas feitos na hora e fuja dos industriais. Caso você queira congelar a polpa da fruta também é uma boa opção. Apesar de perder alguns nutrientes, ainda é melhor do que os sucos artificiais.

3. Coma diariamente 3 porções de leites e derivados e 1 a 2 porções de carnes, aves, peixes ou ovos

proteina-sacia-por-mais-tempo-620x413

– Leite e derivados são as principais fontes de cálcio, que são importantes para a manutenção dos ossos e dentes, dentre outras funções.

As carnes em geral e ovos são fontes de proteínas, vitaminas e minerais. Coma pelo menos uma vez por semana, vísceras  e miúdos como o fígado bovino, moela, coração de galinha, entre outros. Esses alimentos, são ricos em ferro que contribui para evitar o surgimento da anemia.

4. Inclua diariamente 6 porções do grupo de cereais

Still life with foods rich in carbohydrates

– Alimentos como cereais (arroz, milho e trigo), pães e massas (preferencialmente integrais); tubérculos (batatas) e  raízes (mandioca), são as mais importantes fontes de energia por serem ricas em carboidratos. É interessante distribuir as 6 porções nas 3 refeições principais (café da manhã, almoço e jantar) e nos lanches.

5. Consuma arroz com feijão todos os dias

arroz_feijao_1

– Além do sabor é uma combinação perfeita do ponto de vista nutricional. esses alimentos se completam por conterem aminoácidos essenciais que um não tem no outro. Além disso contém  fibras, vitaminas e minerais.

6. Evite frituras

alimentacao-frituras-2

–  Óleo vegetal oxidado como o de soja é prejudicial a saúde. Além de contribuir para o aumento de colesterol, na sua degradação é formada uma substância chamada acroleína, que é irritante para o trato gastro intestinal. Fuja também de alimentos que contém gordura trans (gordura vegetal hidrogenada) ela aumenta o colesterol ruim (LDL) e diminui o colestrol bom (HDL). Opte por consumir óleos vegetais crus, principalmente o azeite de oliva.

7. Evite refrigerantes, sucos industrializados, bolos e doces

doces

– Consuma no máximo uma porção do grupo dos açúcares e doces por dia. Prefira o sabor natural dos alimentos e bebidas, reduzindo o açúcar adicionado a eles. Diminua o consumo de refrigerantes e sucos industrializados. Esses alimentos são ricos em corantes, aromatizantes, açúcar ou edulcorantes, que não fazem bem a saúde. Opte por bolos, pães e biscoitos feitos em casa, com o mínimo de gordura e açúcar e sem recheio ou cobertura.

8. Diminua a quantidade de sal nas preparações

sal-1

–  A quantidade de sal recomendada por dia é de 4 a 6 gramas, equivalente a uma colher de chá de sal. Essa quantidade deve ser distribuída ao longo do dia. Evite consumir alimentos industrializados como hambúrguer, salsicha, linguiça, salgadinho, sopa, molho e tempero pronto. Esses alimentos são ricos em sódio, podendo desencadear doenças como hipertensão arterial, problemas cardiovasculares e renais.

9. Beba pelo menos 2 litros de água por dia

shutterstock_151995371

– Além de hidratar o corpo, a água ajuda a manter a pele e os cabelos saudáveis, regula a temperatura corporal, melhora o funcionamento dos rins, facilita a digestão, melhora a circulação sanguínea, dentre outros benefícios.

10 Movimenta-se ! Faça atividade física regular

escolher_af_ideal

– Pratique pelo menos 30 minutos de atividade física todos os dias. Além de ajudar a manter o peso saudável, contribui para te deixar mais disposto aos afazeres do dia- a dia.

Fonte:

Google imagens

escrito por jessica

4386f-barrinha3

Rotulagem dos alimentos

rotulagem

Olá saudáveis, tudo bom? O post de hoje retrata a realidade de muitos consumidores; o tão destemido rótulo. Você sabe para que serve? E sabe o que significa a informação nutricional? E a lista de ingredientes?

Vamos entender melhor a partir de agora.

Os rótulos são essenciais para a comunicação entre os produtos e os consumidores. Dados recentes da OMS, revelam que aproximadamente 70% das pessoas consultam os rótulos dos alimentos na hora da compra, porém, metade não entende adequadamente o que as informações significam. Com a informação nutricional obrigatória, essas informações se tornam ainda mais complexas e difíceis de serem interpretadas.

O que deve conter num rótulo?

  • Lista de ingredientes – Informa os ingredientes que compõe o alimento. Estão em ordem decrescente, ou seja, o primeiro ingrediente é aquele que está em maior quantidade no produto e assim respectivamente.
  • Origem – Informação para que o consumidor saiba quem é o fabricante e onde o produto foi fabricado.
  • Prazo de validade
  • Conteúdo líquido- Indica a quantidade total de produto contido na embalagem. Ex: Quilo ou Litro.
  • Lote: Número que faz parte do controle de produção.

A rotulagem nutricional obrigatória é importante para o consumidor fazer escolhas mais saudáveis, além da consciência para produtos mais calóricos e ricos em gorduras e sódio.

saude_nutricao_rotulo

Significado dos itens da Tabela de Informação Nutricional

  • Valor energético- É a energia que produzimos, através do metabolismo dos carboidratos, proteínas e lipídeos. Informa o quanto de energia o produto proporciona. Na rotulagem nutricional o valor energético é expresso em quilocalorias (Kcal) e quilojoules (KJ).
  • Carboidratos- São encontrados principalmente em massas, arroz, açúcar, mel, pães, farinhas, tubérculos e doces. Sua função é fornecer energia para as células do corpo.
  • Proteínas- São encontrados em carnes, ovos, leites e derivados e leguminosas (Feijão, soja e ervilha). Tem a função de construção e manutenção dos órgãos, tecidos e células.
  • Gorduras Totais- O lipídeo serve como fonte de energia para corpo e ajuda na absorção das vitaminas lipossolúveis; A, D, E e K. As gorduras totais referem a soma de todos os tipos de gordura pertencente ao alimento.
  • Gorduras Saturadas- Gordura presente em alimentos de origem animal, como carnes, toucinho, pele de frango, queijos, leite integral, manteiga etc. O consumo desta gordura deve ser moderado pelo fato de desencadear problemas cardiovasculares, quando consumido em grandes quantidades.
  • Gorduras trans- Gorduras encontradas em alimentos industrializados como as margarinas, cremes vegetais, biscoitos, sorvetes, snacks, produtos de panificação, alimentos fritos e lanches salgados que utilizam a gordura vegetal hidrogenada. O consumo desta gordura deve ser mínimo ou nada, pois não traz benefícios para o organismo, além de desencadear doenças cardiovasculares.
  • Fibra Alimentar- Presentes em alimentos de origem vegetal, como frutas, hortaliças, feijões e alimentos integrais. Tem a função de auxiliar no funcionamento do intestino, capturar parcialmente o colesterol e prevenir câncer intestinal.
  • Sódio- Está presente no sal de cozinha e alimentos industrializados. Seu consumo deve ser moderado, uma vez que pode aumentar a pressão arterial, se consumido em grandes quantidades.

O valor diário de referência VD% é uma porcentagem que indica o quanto o alimento oferece de energia e nutrientes em uma dieta de 2000 calorias.

Para uma alimentação saudável e equilibrada, dê preferência para produtos com baixo VD% para sódio e gorduras totais (menor que 10%) e produtos com alto VD% para fibras.

b40f59_7ac33b33d6044091b0b9e1588e1ff51a

Compare os produtos e faça a escolha certa.

Referência

ANVISA. Rotulagem nutricional obrigatória: Manual de orientação aos consumidores.

Google imagens

escrito por jessica

4386f-barrinha3

Dietas da Moda

logodietas

Olá saudáveis, tudo bom?

Se você já caiu nas loucuras de fazer dietas da moda ou pensa em fazer, este post é exatamente para você.

Ultimamente a procura por meios mais rápidos de emagrecer estão em alta e as pessoas estão buscando a internet para procurarem dietas que dizem ser milagrosas e prometem perda de peso em poucos dias. Mas já vou logo te desanimando… NÃO EXISTE DIETA MILAGROSA. Aliás, dietas como essa, funcionou em uma pessoa  e não significa que vai funcionar com o resto do mundo. Cada pessoa tem suas características individuais e a forma em que o corpo responde a uma dieta é diferente também. Vejo muitas pessoas frustradas em não conseguirem emagrecer e isso as deixam ainda mais compulsivas. Vejo também, aquelas que seguiram a tal dieta, mas que acabam voltando a engordar, por ser restritiva de mais, gerando aquele efeito sanfona que ninguém gosta.

MASOQTEMDERRADO

TUDO!

Primeiro: Dietas como essa, não garantem que vão funcionar.

Segundo: Por serem restritivas, uma hora você vai sentir fome e vai atacar a geladeira.

Terceiro: Poderá te deixar ainda mais frustrada e compulsiva.

Quarto: Você poderá desenvolver carências nutricionais, por deixar de ingerir certos nutrientes.

Quinto: Sua saúde poderá estar comprometida.

sanfona

Bom… se essas dietas malucas não funcionam, então o que você deve fazer?

Procurar um NUTRICIONISTA! Ele é o único profissional capaz de te avaliar e saber o que você realmente precisa, além de desenvolver com você, uma reeducação alimentar, que ao meu ver é até mais importante do que prescrever uma dieta.

Outro ponto importante é que a prescrição de dietas por lei é exclusivamente do nutricionista. Então não caia nas dietas feitas por famosos ou dietas que algum outro profissional não capacitado fez para algum vizinho.

Caso não tenha condições de ir a um profissional, procure diminuir a ingestão de alimentos industrializados, comidas de Fast- food, refrigerantes e doces e mantenha uma alimentação balanceada, consumindo frutas, verduras, alimentos integrais, praticando atividade física e bebendo bastante água.

Fonte imagens: Google imagens

escrito por jessica

4386f-barrinha3

Cuidado com o que você bebe!

refrigerante4

Olá saudáveis, tudo bom ? Este post é dedicado aos amantes de refrigerantes, afinal é a grande maioria. Ninguém resiste ao delicioso sabor gaseificado bem gelado de um refrigerante não é mesmo? Bom, que faz mal todos já estão cientes, mas sabem o porquê dos seus malefícios? o que ele tem para ser considerado evitado?  então venham descobrir!

O refrigerante é uma bebida gaseificada, obtida pela dissolução em água potável, de suco ou extrato vegetal, adicionada açucares e sódio. Por apresentar muitas substâncias artificiais em sua composição como, xarope, acidulante, aromatizante adoçantes e demais compostos químicos, ele contém valor nutricional quase nulo. É considerado como uma caloria vazia, pois não acrescenta nada, além de calorias para o corpo.

As consequências do consumo de refrigerante, varia de acordo com a genética do indivíduo, a quantidade a ser ingerida e a frequência. O consumo exagerado dessas bebidas, podem levar a diminuição da massa óssea, diabetes tipo 2, doença cardiovascular, cárie dentária, excesso de peso e gastrite. Em alguns casos o seu consumo excessivo, pode também favorecer a hiperatividade, o estresse, bem como a hipertensão e o aumento dos níveis de triglicerídeos sanguíneos, do colesterol total e da fração de lipoproteínas de baixa densidade (LDL) (WELSH, 2010; BROWN, 2011).

barakat.perigos.refri_dietcortado

Bebidas diet e light, apresentam características de composição de qualidade, comparáveis á bebida tradicional, exceto ao teor de açucares e aditivos adicionados.

Bebida dietética ou bebida diet: São geralmente usados em dietas de restrição (normalmente para diabéticos), devendo ter total ausência de um ingrediente como açucares, proteínas ou gorduras. Refrigerantes considerados ZERO, podem também entrar nessa categoria.

Bebida de baixa caloria ou bebida light: Aquele que tem uma redução mínima de 25% de um atributo específico, como o açúcar. Possui teor reduzido de valor energético, quando comparados a bebidas similares.

Refrigerante diet pode causar ganho de peso e envelhecimento precoce

Pesquisas relacionaram refrigerantes do tipo cola ao acúmulo de gordura na barriga, envelhecimento precoce, aumento do risco de diabetes tipo 2 e pressão alta.

Peso: A frutose, os adoçantes artificiais e o álcool de açúcar, presentes nos refrigerantes diet podem interferir na microbiota endógena do intestino, alterando o metabolismo e atrapalhando o modo de como o corpo sinaliza que está satisfeito. Como consequência, o corpo pode liberar a insulina (hormônio que controla os níveis de açúcar e armazenamento de gordura), podendo levar ao acúmulo de gordura  na região da barriga. Os açúcares falsos, são centenas de vezes mais doces que o açúcares convencionais, o que pode  “enganar” o cérebro e promover uma cascata de ativação de sinais que interfere nos níveis de fome, saciedade e glicose no sangue.

Envelhecimento: O ácido fosfórico, encontrado em refrigerantes de cola pode acelerar o processo de envelhecimento. Um estudo publicado em 2010 no FASEB Journal, constatou que os níveis excessivos de fosfato na bebida, fizeram com que os ratos de laboratório, morressem 5 semanas mais cedo, do que os que tinham níveis de fosfato regulares. Em outros estudos o ácido fosfórico tem sido associado á uma menor densidade óssea.

Dentes: Refrigerantes diet, podem ter falta de açúcar, mas a natureza ácida gaseificada com adoçantes artificiais, também atacam os esmaltes dos dentes.

Saúde:  A bebida pode aumentar os riscos de diabetes tipo 2 e pressão alta. Estudos demonstraram uma ligação entre doenças cardiovasculares em indivíduos que consomem refrigerantes diet do tipo cola, demonstrando que eram 43% mais propensos a um derrame ou ataque cardíaco.

saudaveisExemplo: água, sucos naturais, iogurtes, leite e chás, visto que parar ou pelo menos diminuir o consumo de refrigerantes, só traz benefícios a saúde.

Referências

NUNES, S. T.; GALLON, C. W. Knowledge and consumption of diet and light products and understanding of food labels for consumers in a supermarket in Caxias do Sul, Brazil. Nutrire: rev. Soc. Bras. Alim. Nutr. = J. Brazilian Soc. Food Nutr., São Paulo, SP, v. 38, n. 2, p. 156-171, ago. 2013.

BROWN, I. J; STAMLER, J; VAN HORN, L; ROBERTSON, C. E; CHAN, Q; DYER, A. R; HUANG, C. C; RODRIGUEZ, B. L; ZHAO, L; DAVIGLUS, M. L; et al. Sugarsweetened beverage, sugar intake of individuals, and their blood pressure: International Study of Macro/Micronutrients and Blood Pressure. Hypertension. 2011;57:695–701.

WELSH, J. A; SHARMA, A; ABRAMSON, J. L; VACCARINO, V; GILLESPIE, C; VOS, M. B. Caloric sweetener consumption and dyslipidemia among US adults. JAMA.2010;303:1490–7.

FISBERG Mauro; AMÂNÇIO, Olga Maria Silvério; LOTTENBERG, Ana Maria Pitta. O uso de refrigerantes e a saúde humanas. sd. Disponível em: <http://www.moreirajr.com.br/revistas.asp?id_materia=1959&fase=imprime&gt; Acesso em: jul.2015.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NUTRIÇÃO. Refrigerantes diet pode causar ganho de peso e envelhecimento precoce.Dez. 2013. Disponível em <http://www.asbran.org.br/noticias.php?dsid=1082>. Acesso em:Jul. 2015.

Imagens: Google imagens

escrito por jessica

4386f-barrinha3

Alimentos embutidos e seus riscos a saúde

embutidos-1024x680

Olá saudáveis, tudo bom? O post de hoje, é sobre os perigosos alimentos embutidos e o que eles podem desencadear no nosso organismo. Estão curiosos? então venha conferir…

As carnes são alimentos perecíveis e apresentam vida de prateleira variáveis, conforme o tempo e condições de armazenagem. A fabricação de embutidos proporciona o aumento da vida de prateleira das carnes, bem como na diversificação de seus derivados. O mercado de embutidos tem apresentado grande expansão e competitividade, uma vez que o consumo de produtos cárneos como salsichas, linguiças, mortadelas e entre outros, tornou-se parte do hábito alimentar de uma parcela considerável da população.

Embutidos cárneos, são considerados como “produtos elaborados com carnes ou outros tecidos animais comestíveis, curados ou não, defumados e dessecados ou não, tendo como envoltório natural tripas, bexigas ou outras membranas animais ou envoltório plástico apropriado (LEITE, 1979)”

No Brasil, alguns embutidos crus, elaborados a partir de carnes de suínos, bovinos e aves, não apresentam padrões de identidade definidos, podendo influenciar bastante na qualidade do produto final, na qual envolve a apresentação, a composição e qualidade nutricional.

A maioria dos fabricantes, empregam sais de nitrito e nitrato de sódio ou potássio em embutidos, tendo como principal finalidade melhorar as características sensoriais do produto (cor e sabor) e atuando como agente antimicrobiano e antioxidante.

A aplicação desses sais acima do limite máximo, estabelecido pela legislação vigente, pode acarretar sérios problemas a saúde, pela possibilidade de ocasionar efeitos tóxicos no organismo. O nitrito ingerido em excesso, pode agir sobre a hemoglobina e originar a metamioglobina, podendo comprometer o transporte de oxigênio. A reação do íon nitrito com aminas e amidas podem originar as nitrosaminas e nitrosamidas, que são consideradas substâncias carcinogênicas, mutagênicas e teratogênicas.

Além do nitrito e nitrato de sódio ou potássio, outros ingredientes adicionados aos embutidos, fazem mal a saúde, como maiores quantidades de sódio e gorduras saturadas, podendo aumentar o colesterol e o índice de doenças cardiovasculares.

Alguns autores afirmam, que derivados de carnes, apresentam níveis de nitrito e nitrato na maioria das vezes, acima do permito pela legislação. Em países de clima tropical, onde a umidade e altas temperaturas favorecem a multiplicação de micro- organismos, esses aditivos contribuem de uma forma significativa para a conservação desses produtos. Levando em conta os riscos tóxicos que esses sais podem apresentar devido ao uso indiscriminado, sua utilização deve ser devidamente inspecionada.

Desta forma, é recomentado evitar o consumo de embutidos, pois não trazem benefícios a saúde, além de desencadear doenças.

Referências

OLIVEIRA, Milyan Jorge de; ARAUJO, Wilma M. C.  e  BORGO, Luiz Antônio.Quantificação de nitrato e nitrito em lingüiças do tipo frescal. Ciênc. Tecnol. Aliment. [online]. 2005, vol.25, n.4, pp. 736-742. ISSN 1678-457X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0101-20612005000400018.

MELO FILHO, Artur Bibiano de;  BISCONTINI,  Telma Maria Barreto; ANDRADE Sâmara Alvachian Cardoso. Níveis de nitrito e nitrato em salsichas comercializadas na região metropolitana de RecifeCiênc. Tecnol. Aliment. Campinas.  jul.-set. 2004. Acesso em: jul. 2015. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/cta/v24n3/21931.pdf>

Imagem: Google imagens

escrito por jessica

4386f-barrinha3

O perigo está na sua mesa!

Olá saudáveis, tudo bom ? O post de hoje nada mais é do que um alerta para vocês… É sobre um perigo que nos ronda a cada dia e que faz parte da nossa alimentação!! Os AGROTÓXICOS! Venham conhecer comigo, os principais perigos que essas sustâncias proporcionam.

Vocês sabiam, que o uso indiscriminado de agrotóxicos na agricultura, leva o brasileiro a consumir cerca de 5,2 litros de agrotóxicos em média por ano? O uso desses agrotóxicos podem trazer sérias consequências para a biodiversidade, agricultores e aos consumidores.

Novas tecnologias baseadas no uso extensivo de agentes químicos, disponibilizadas para o controle de pragas, aumentam a produtividade e proteção contra insetos, mas a utilização desses agrotóxicos, podem causar contaminação humana e ambiental, que são problemas identificados no meio rural, podendo contaminar moradores de áreas mais próximas, além de ser prejudicial à saúde do consumidor.

O Brasil é o maior importador de agrotóxico do planeta! Consome em média 14 tipos diferentes de venenos proibidos no mundo, dos quais 4 foram proibidos pelos riscos a saúde humana, embora pesquisadores suspeitam que ainda estão em uso.

Dos agrotóxicos banidos o Endosulfan (prejudicial aos sistema reprodutivo e endócrino) aparece em 44 % das 62 amostras de leite materno, analisadas pelos pesquisadores  da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT). Além do Endosulfan o Deltametrina está presente com 37%, e o DDE, versão modificada do potente DDT, com 100% dos casos. Pesquisas demostraram, que o índice de crianças mal formadas, cresceu de 5 para 20, o que reforça as suspeitas sobre o uso de agrotóxicos.

Outros agrotóxicos banidos, estão presentes, como o  Paraquat que provocou um surto de intoxicação em crianças e idosos em 2007 e o Metamidofóis e  Glifosato, que apareceu em 70 das 79 amostras de sangue e urina de professores da área rural.

Pesquisadora do Inca, ressalta que os agrotóxicos podem não ser o vilão, mas que fazem parte de um conjunto de fatores que implicam no aumento do câncer no Brasil. Os cânceres mais susceptíveis ao uso de agrotóxicos no sistema hormonal, são os de mama e próstata, sendo que os de mama evoluiu de 52.680 para 57.129 casos.

Para atingir a grande demanda da população, os produtores, empresas e até o meio político, não se preocupam com a qualidade nutricional do alimento produzido, pois só pensam em crescer financeiramente de forma fácil e lucrativa. Com isso, as pessoas se tornam escravas da rotina do consumo de alimentos cheios de agrotóxicos e são obrigadas a colocarem veneno em seus pratos todos os dias.

Mas existem alternativas viáveis de produção de alimentos que respeitem a natureza, os trabalhadores e os consumidores, apresentando uma proposta de uma agriculta familiar, chamada agroecologia. A proposta de uma agricultura orgânica, é essencial tanto para a saúde do indivíduo, quanto para a proteção do solo, rios, flora e fauna. A agroecologia é uma ciência que agrega conhecimentos de outras ciências (saberes populares e tradicionais) e tem como objetivo aumentar o retorno econômico do solo (trabalho e capital) de forma sustentável, atender diversas famílias e abastecer o mercado. É uma técnica usada pelos agricultores, onde não há uso de insumos químicos, e sim de compostagem (Restos de alimentos e estrume de animais), que é utilizado como um adubo natural por exemplo, entre outras técnicas para o melhor manejo do solo e consequentemente para a melhor qualidade dos alimentos.

Por isso, opte sempre por alimentos orgânicos, aqueles que não irão te fazer mal. Se não houver um comércio de alimentos orgânicos perto de sua casa… plante alguns vegetais e crie sua própria horta!

Referência

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NUTRIÇÃO. Brasil consome 14 agrotóxicos proibidos no mundo. mar. 2014. Acesso em: jun. 2015. Disponível em: <http://www.asbran.org.br/noticias.php?dsid=1119>

GLIESSMAN, Stephen R. Agroecologia: processos ecológicos em agricultura sustentável. Porto Alegre: Ed. Universidade/UFRGS, 2001. 653 p.

Google imagens

escrito por jessica

4386f-barrinha3

COMO ESCOLHER OS ALIMENTOS?

legumes-por-wagner-t-cassimiro-aranha-setembro-de-2009

Olá saudáveis, tudo bom?

Aposto que vocês já se perguntaram ou tiveram dúvidas no super mercado, em como escolher  alimentos adequados/certos. Bom, suas duvidas acabaram! venha conferir comigo!

Vocês sabiam que existem fatores que irão contribuir ou não, para o valor nutritivo dos  alimentos? como: a época da estação ou safra, a aparência (cor, cheiro, textura) e os locais de armazenamento. Tudo isso deve ser observado na hora da escolha do alimento, para que não haja problemas futuros.

     PRODUTOS EMBALADOS   

 

É importante verificar o prazo de validade dos produtos, bem como sua informação nutricional, modo de conservação e preparo.

  1. A embalagem não pode estar amassada, estufada, rasgada e enferrujada.
  2. Cor, cheiro e consistência alterada não é indicado.
  3. Observe se as condições de armazenamento estão adequadas (prateleiras sujas ou freezeres fora da temperatura ideal)
  4. Apenas compre produtos de origem animal se houver o selo de garantia do Serviço de Inspeção Federal (SIF), do Ministério da Agricultura.
  5. O produtor ou industrias, devem ser identificados nos rótulos das embalagens, bem como o numero de registro do seu estabelecimento

CARNES, AVES, PEIXES  E OVOS

  1.   Carne bovina e de porco –  Quando frescas, são compactadas, tem gordura branca e firme, possui cor vermelho brilhante e cheiro agradável. Evite comprar carne escura, esverdeada e com mau odor.
  2.  Carne Moída –  Prefira á que já se encontre em embalagem e com data de validade.
  3.  Frango e Aves –  Estão aprovados quando a cor da pele varia do branco ao amarelo e que  a superfície é firme e brilhante ao tato.
  4.  Ovos –  Quando novos tem a casca pouco porosa, limpa e sem rachaduras. (para saber se o ovo está velho, é só coloca-lo em uma vasilha com água e sal. Se ele flutuar certamente está velho).
  5.  imagem227Peixe, camarão e mariscos – Para saber se estão frescos, basta observar se os olhos tem aspecto arredondado, a guelra está avermelhada, o cheiro suave, a pele  brilhante e as escamas firmes.
  6.   Miúdos (coração, fígado, rins, língua) – Estão bons, quando a superfície é brilhante, firme ao tato e cor regular.
  7.  embutidos  Embutidos (salsicha, linguiça, salame, mortadela e presunto) – A cor deve ser original, sem muitos corantes. Atenção as salsichas e linguiças, que não podem ter bolhas de ar ou apresentar líquidos estranhos. E observar  a aparência do salame, se está endurecido ou com bolores.

HORTALIÇAS E FRUTAS

 hortalic3a7as

As hortaliças e frutas próprias para o consumo, não devem apresentar:

  1. Cascas amolecidas, manchadas, mofadas ou de cor alterada.
  2. Polpa amolecida com mofo.
  3. Talos, folhas e raízes mofados, estragados e murchos.
  4. Qualquer alteração da cor, que não seja normal.
  5. Consistência alterada.
  6. Perfurações e enrugamentos.

Lembrando sempre, que devemos consumir menos alimentos industrializados e começar a dar espaço para alimentos mais saudáveis… Seu corpo agradece!!

Berinjocas…

Referência

RECINE, Elisabetta; RADAELLI, Patrícia. Cuidados com os alimentos. Brasília. sd. Acesso em: 22 jun. 2015. Disponível em :<http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cuidado_alimentos.pdf>

Google imagens

escrito por jessica

4386f-barrinha3